HONESTIDADE, QUE TAL?

Quantas vezes ouvimos falar que os políticos são desonestos? Desde que me entendo por gente ouço isso todos os dias, e não tiro a razão de quem o diga mas será que são apenas eles os desonestos? Furar a fila do banco “porque está com pressa”, Pegar aqueles trocadinhos a mais “porque um real a mais não fará diferença para o caixa”, ou então colar durante a prova também são exemplos de desonestidade que tantas vezes praticamos sem darmos conta disso. Hoje, o honesto acaba, muitas vezes sendo o chato da turma ou o errado por por exemplo, devolver o celular para o dono. William Shakespeare dizia que “Não há herança mais rica do que a honestidade.”

E para você? O que realmente importa? O seu próprio bem estar, mesmo que isso custe, por exemplo, deixar uma senhora em pé no ônibus ou dar-lhe o lugar e depois sentar-se em outro assento? Vamos pensar nisso, pois, se você quer o melhor para si as vezes é preciso fazer o melhor para o outro.

 

Anúncios

2 comentários sobre “HONESTIDADE, QUE TAL?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s